O homem é tão importante para Deus…

Queridos, estive refletindo por estes dias sobre a nossa importância para Deus, e cada vez que buscava saber um pouco mais, mais ficava barbarizado! Isso mesmo, as coisas de Deus para com os homens são muito especiais, e as vezes nós conseguimos entender um pouquinho só, mas precisamos do Espírito do Senhor nos dando vida a isso que entendemos.

Uma das principais maneiras de dizer que Deus nos ama, e que somos importantes, é quando ele nos abençoa. E esta palavra abençoar tem muitos significados, mas segundo o Dr. Morshê Stein, um judeu convertido com três doutorados na área, entre outras coisas, o principal significado da palavra, que vem do hebraico é: prostrar-se e entregar um presente. Desculpe não ter a palavra para citá-la, mas fiquei tão incomodado vamos dizer assim com o significado, que nem me lembrei disso.

Queridos, eu não sei se você entendeu, mas quando o Senhor nos abençoa, quer dizer que Ele saiu do trono dEle nos céus, e se prostrou aqui na terra, colocando todo o mau, toda a escuridão embaixo de nossos pés, e nos entregou um presente, uma dádiva.

Isso quer dizer que em relação aos homens Deus faz mais do que em relação a qualquer outra coisa ou ente na face da terra.

Na bíblia lemos em gênesis algumas coisas interessantes:

Disse também Deus: Ajuntem as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez.” (Gênesis 1 : 9)
E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado.” (Gênesis 2 : 9)

Aqui já começamos a ver que a diferença está em tudo!  Lá no comecinho das escrituras sagradas, já observamos o trato delicado que Deus tem com os homens. No primeiro capítulo, vemos Deus trabalhando durante 6 dias dizendo “haja” e as coisas aconteciam. Foram muitos “haja”s, como também ajuntem, produza, povoem, etc. Era assim que o Senhor Deus “faziam” (deixemos este assunto para outro dia).

Mas quando se tratou do homem, a história já era outra, a começar quando disse “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gênesis 1 : 26). Mas não fugindo do ponto que estamos citando, eu escolhi estes dois versículos para diferenciar o trabalho de Deus em relação ao homem, visto que o próprio Deus diferencia o homem.

Para fazer a terra, onde viveria a criação, o Senhor mandou existir, e então foram criados o céu, a terra e o mar. Tava lá, formado o planeta Terra. Mas para o homem, Deus quis algo especial, Ele queria um lugar onde Ele pudesse todos os dias vir visitar, um canto para o homem feito do trabalho das próprias mãos de Deus. Então observamos que no segundo versículo citado, o texto sagrado não nos diz que Deus mandou existir esse jardim, mas que o próprio Deus veio e plantou o jardim.

Você está entendendo querido? Imagine-se você como um pai. Você tem uma empregada e manda ela fazer várias coisas durante o dia, porém você quer um lugar especial para o seu filhinho, para o seu bebêzinho lindo. Este lugar deve ser seguro, este lugar deve ser de uma maneira que ele sinta-se bem, um lugar que será montado uma série de diversões, pois você quer que o seu filho se divirta ao máximo, brinque, se alegre, e desfrute de tudo aquilo que está preparando para ele. Deve ser um lugar onde você também terá prazer em estar, pois quer estar todos os momentos possíveis ali, porque o seu filho querido ali está. Imagino eu que você não delegaria essa tarefa para a empregada, mas você mesmo faria, isso por alguns motivos como a certeza de que está seguro, ou pelo prazer de preparar o lugar onde passará horas com o seu filho, etc.

Na nossa pequena visão, pelo menos na minha, imagino assim. Agora tentemos imaginar como Deus? Impossível eu sei, mas com certeza, acima de nossas hipóteses. Mas uma coisa o texto deixa claro, Deus fez questão de que Ele mesmo fizesse o jardim do éden, que significa o lugar de prazer para o homem.

Amados, Deus fez tudo isso para que nós vivessemos uma vida de abundância na presença dEle. E ainda prudente, nos reportou ao que não deveríamos fazer. Ao contrário dos bebezinhos hipotéticos que citamos, Adão que representou toda a nossa humanidade, era grandinho o suficiente para saber que deveria obedecer o único dever que deveria observar, mas achou um subterfúgio e embarcou nele.

O que Deus fez? Nos condenou por isso? Não não. Sofremos a consequência de nossas atitudes, e por que isso? Por alguns motivos, dentre eles, pela própria questão de Deus ser Pai! E isso quer dizer permitir que os filhos vivam as experiências e consequências de suas atitudes para que aprendam e cresçam. Um outro motivo é que Deus não passa por cima de seus princípios, ou sua palavra. Deus não é homem para mentir.

Bom, apesar de tudo, surgiu um grande problema. O homem passou a viver conforme a lei do pecado, e isso gera muito sofrimento, dor, tristeza, o contrário de tudo que Deus foi fazer com as próprias mãos para que o homem tivesse prazer, alegria, felicidade. Culpa de Deus? Ou escolha do homem?

Mas mesmo assim Deus não aguentou ficar separado do homem. Deus ama o homem. O homem é sua melhor criação, é o maior prazer que Deus tem, é se relacionar conosco. Então mais uma vez, Deus poderia simplesmente dizer um “haja”! Haja transformação do pecado em obediência! “Haja transformação da morte em vida novamente!” Mas isso passaria por cima do nosso livre-arbítrio, é a coisa mais linda que Deus fez para os homens, e além do mais, como estávamos dizendo lá em cima, no meio do texto e aqui embaixo, as coisas com os homens são diferentes, porque o homem é especial para Deus, e Deus faz grandes sacrifícios pelo homem. Então vimos o que Deus poderia ter feito, mas vamos agora ver o que no fim das contas, Ele fez:

pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz” (Filipenses 2 : 6-8)

por amor de mim e de ti… homens, especiais para Deus…

Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades, o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido. Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se acha em sua boca. Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo enfermar; quando der ele a sua alma como oferta ao pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.” (Isaías 53 : 4-12)

E foi exatamente assim que aconteceu, e o pior, foi nós homens que o condenamos, aquele que veio por nós, e para nós. Até quando isso ainda hoje persistirá?

Querido, eu não sei se você conseguiu ler tudo isso, e não sentir nada. Eu não sei se com tudo isto, você conseguiu entender o tamanho amor, carinho, zelo, compreensão que Deus Pai tem por nós. Porém lá na frente, ou quem sabe lá atrás, você escuta ou escutou alguém pregando sobre o nazareno Jesus Cristo, um Deus de amor, e pergunta se você quer aceitá-lo como Senhor e Salvador de sua vida, e você desgosta disso. Desgosta de lugares onde esta mensagem é pregada, onde um apelo é feito, e que apelo é este? Que você aceite o imenso amor que Deus tem por você, e permita Ele te trazer novamente ao Jardim do Éden. E isso querido, é vivo. Pense nisso!

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e avida era a luz dos homens.” (Evangelho de João 1 – 1:4)

Que o verbo mais pessoal que já existiu/existe te abençoe, hoje, e sempre. Em Cristo, com amor,

Ricardo de Magalhães Cruz ( 30 de janeiro de 2009 )
ricardo.dmc@gmail.com

Texto bíblico: Almeida Revista e Atualizada – 2 ed.

Anúncios

Um comentário sobre “O homem é tão importante para Deus…

  1. Que a graça e a paz do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo possa estar sempre presente em sua vida e que você nunca se esqueça de que sua vida é instrumento nas mãos do Senhor, de que Ele te escolheu desde o ventre de sua mãe e que toda a honra e toda a glória seja para Ele…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s