O que nós pensamos a respeito do Natal? Devemos comemorar?

Queridos, temos lido muitas coisas a respeito do Natal. Quantas perguntas, quantos questionamentos, quantos estudos, quanta vasculhação, quanta discursão. Eu me pergunto, qual será o verdadeiro intuito disso tudo? Porque as pessoas se prendem a gastar horas e horas procurando argumentos para dizer que estão certas, e depois disso se perguntar, o que tudo isso representou? Será que foi para a glória de Deus? Será que serviu para a minha salvação? Ou para a do meu próximo? Com certeza agora ele é feliz. Será? Quantas perguntas não é mesmo, e isso serve, ao nosso ver, para mostrar um pouco do que o Natal é, ou deve ser, em primeira instância. Reflexão. É claro que esperamos também mudança, transformação, restauração.

E estas perguntas deveriam ser se Jesus realmente nasceu no dia 25 de dezembro? Não deveria Ele ter nascido em setembro? O inverno não costuma ser rigoroso em Belém da Judéia para que os animais e pastores ficassem nos campos nas caladas da noite? Devemos nós usar árvores de Natal? Bolas, presépios, guirlandas, papai noel? Ah, então é necessário falar do das lendas baseadas no bispo Nicolau! Mas a origem não vem das festas pagãs que os cristãos não conseguiram ficar de fora? Precisamos falar sobre Constantino!? E não vamos falar sobre a Brumália de 25 de dezembro que seguia a Saturnália de 17 a 24 de dezembro? Vamos falar da festa Mitraica! E as idolatrias e cultos ao Deus do Sol? Ah, precisamos falar sobre o que veio do Egito! E por que não dizer dos pecadores Herodes e o próprio Faraó? Esses sim comemoravam seu natalício! Talvez fosse melhor focarmos no Natal da corrupta Babilônia e seu ainda mais corrupto fundador Nimrode e seu natal, quer dizer, natalício. Acho que precisamos falar de quando cada turno iniciava para entendermos o turno Abias citado na bíblia, e então descobrir a verdadeira data do nascimento do Cristo. Bingo! Agora sim! E quando soubermos o exato dia em que Cristo nasceu…!! Bem, ainda vai ser uma hipótese, é, complicou demais, deve ser por isso que Deus não deixou claro na bíblia qual foi o dia! Na verdade, será que temos que comemorar o Natal? Ou isso não passa de uma grande heresia!!?

Ufa! Talvez você tenha ficado perdido com tantos questionamentos? Será que tudo isto ajuda a entender o Senhor Jesus ou mesmo o Natal? Ou será que agora vai correr atrás das enciclopédias Católicas, quem sabe a edição de 1911, ou A nova enciclopédia de conhecimento religioso, de Schaff-Herzog, ou ainda comentários de Adam Clark, volume 5. Não, eu vou para a enciclopédia Britânica! É, acho que nesse ritmo todo, daqui a pouco estou estudando mais sobre Zeitgeist, e quem sabe Jesus representou mais um ciclo de outro calendário pagão.

É, depois que você ou eu tivermos tudo isso na ponta da língua, para levarmos a grandes discursões, palestras, abrir um grande site sobre apologética, vou ser agora mais Cristão, e mais liberto! Agora que não comemoro mais o Natal vou para o céu! E os outros que estão ao meu lado vão ganhar a salvação! É o início de uma nova era! Deve ser isso que Cristo queria que entedessemos para sua volta gloriosa?

Querido, se você é dessa turminha, você pode parar por aqui, copiar esses trechos acima, vai para o Google, e ficará muito mais culto, estudado, quase um cientista, ou historiador. Mas se você é daqueles, que ainda se preocupa em refletir no Natal, em olhar para si mesmo, para seus atos, como foi o seu ano, onde está Deus em tudo isso, onde achá-lo? É com você mesmo que eu quero conversar neste texto. E não vou fugir da bíblia, vamos lá!

Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo. … Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Evangelho de Mateus 1 : 18,21)

e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.” (Evangelho de Lucas 2 : 7)

Queridos, para nós aqui encontramos os subsídios necessários para entendermos o sentido, o significado do Natal. Aqui na bíblia, é o suficiente, não precisamos de mais nada.

Naquela época, as pessoas esperavam o Messias que viria em favor daquele povo. Hoje, homens e mulheres continuam esperando, por algo que não sabem, mas que sentem necessidade, de vir salvá-los, retirar-los de uma vida de miséria, uma vida de pecados, uma vida onde não há sentido, onde não sabem de onde vêm, muito menos para onde vão.

Naquela época, como ainda nessa, esperavam e ainda esperam o Senhor Jesus, aquele que foi anunciado como Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados. E o que isso quer dizer? Voltar a ter comunhão com um Pai amoroso, zeloso, fiel, justo e bom!

Naquela época, não foram escolhidos grandes reis para serem os primeiro a saber sobre a verdadeira chegada de Cristo, nem mesmo nesta época. Naquela época foram escolhidos homens simples, pastores, que grandemente se regozigaram com a grande notícia, uma notícia de alegria, que seria também futuramente para todo o povo. Hoje, homens de coração aberto e contrito, quem sabe no Natal, ou na virada de ano, ou em algum momento em que param para ver o que foram até hoje, reconhecem o seu estado, e reconhecem que existe um Deus e Pai de amor, recebem a boa notícia de que Cristo ainda é a novidade de um nascimento individual na vida de cada um, de uma nova vida, onde são novas criaturas, e também filhos de Deus, através do espírito de adoção, co-herdeiros em Cristo Jesus.

E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. O anjo, porém, lhes disse: Não temais, eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2 : 10-11)

Quem sabe este espaço na internet, não representa um anjo que vem em sua direção, te convidando a celebrar um novo natalício: o seu! O dia em que recebeu as boas novas, de que Cristo Jesus veio ao mundo, para livrar a mim e a ti, dos pecados que trazem vergonha a nós mesmos, para nos acolher com grandioso amor, representação máxima do nosso Pai lá do céu, que fez o que fez por saudade de nós. Que trouxe no dia 25 de dezembro, ou primeira quinzena de setembro, ou qualquer outra data, o salvador da minha, e da sua vida! Quem sabe você não é o próprio anjo que Deus quer usar para levar este natal a outras vidas, um natal de uma nova vida, na presença de Deus, que faz-nos enteder o sentido de existir, de sermos amados, e de amar, o sentido de viver.

Deus falou lá em Gênesis, no começo de tudo, algo importante para refletirmos:

Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.” (Gênesis 1 : 14)

E isto aconteceu na criação dos céus, e da terra, e de tudo o que neles há. Deus em sua infinita sabedoria escolheu que o tempo realmente fosse dividido, e entre as divisões, ele estabeleceu os anos. Ou seja, Deus quis que tivéssemos nossas vidas separadas em anos, e devemos todos concordar que nada melhor do que comemorar o natalício do Natal nas vésperas de uma virada de ano, onde a maioria das pessoas estão aptas a receber uma mensagem de amor e edificação. Nada melhor do que aquela famosa reflexão que fazemos todo ano, melhor ainda se for feita a luz das escrituras sagradas, a luz da palavra de Deus, a luz do agir de Deus, personificado em Cristo Jesus, onde trouxe o maior motivo de alegria de todos os tempos.

Talvez você esteja vivendo o maior momento de tristeza de toda a sua vida, e nada melhor do que parar tudo e refletir sobre o nascimento de Jesus. Em meio a tantos papais noéis, árvores de natal, bolas, guirlandas, presentes, você lembre do sentido que deveríamos lembrar. O menino Jesus, que virou homem, o maior homem, que foi homem por nós, porque morreu por nós, recebeu o salário de todos os nossos erros, para que nós verdadeiramente fôssemos livres!

Muitos alegam por aí que o que nosso Senhor disse, deveria servir para justificar os seus estudos sem pé nem cabeça, instrumentos de libertação?!?

“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Evangelho de João 8 : 32)

Graças a Deus a bíblia nos explica o que é conhecer a verdade:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”  (João 14 : 6)”
“Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.”  (João 17 : 17)”

Essa é a verdade do Natal. Se no passado, o costume era comemorar somente a morte, porque independente de Jesus, o que faziam na época era isso, hoje nós temos sim o costume de comemorar o natalício das pessoas. O meu costuma ser comemorado, acredito que o seu também. Hoje, depois de verdadeiramente entender e comemorar, e me alegrar com o natalício de Jesus Cristo, consigo com alegria também comemorar os meus aniversários, que outroras foram tão tristes e sem sentido.

Deus nos fez cristãos, e a glória é total para o nome dEle. E nós, como cristãos, vamos sim comemorar o Natal. Vamos fazer ceias, cantatas, teatros que nos relembrem do nascimento glorioso de Jesus em uma manjedoura, em meio a animais, e pessoas simples, pastores. Vamos comemorar assim como foi comemorado na bíblia. Se não foi declarado abertamente a todos, para que homens como Herodes não colocassem fim naquilo que era apenas o começo, hoje nos é, e nos alegraremos, como aqueles pastores se alegraram, como os pais de Jesus se alegraram, como os animais também participaram, como os reis magos tiveram essa grande alegria, e como também a estrela, aquele luzeiro, que Deus falou lá no início. Sim, porque da mesma maneira como os luzeiros foram criados para fazerem separação entre o dia e a noite, e serem sinais para as estações, assim Jesus Cristo fez separação entre os anos que existiram antes dele, e após ele, o mundo é dividido por Cristo, e principalmente é sinal para novos dias, anos e estações em nossas vidas. É sinal para novos filhos de um Deus de amor, através do Senhor e Salvador, Jesus Cristo, que nos lava de nossos pecados e é infinito em misericórdias para nos perdoar, aliás, somos tão pecadores quanto Herodes ou Faraó foram, a diferença é que aceitamos o que Cristo fez pelo imenso amor de Deus.

Enfim, nosso intuito é dizer a todos que nos lêem que desejamos a gloriosa alegria e paz de Jesus derramadas sobre cada um de vós, no Natal em que verdadeiramente se comemora o nascimento de Cristo e não qualquer outra coisa. Agora se o seu Natal está rodeado de coisas que desagradam a Deus, reconsidere estas coisas. E quer saber? Se quer trocar presentes com pessoas queridas, que você ama, troque, corra que talvez ainda seja tempo! Se quer neste natal, alimentar aqueles que estão embaixo das pontes com fome, faça! Se quer, através de suas condições mudar a vida de uma pessoa, não perca tempo! Ao fazer isso, estamos honrando sim Jesus, não entregando diretamente a Ele, mas fazendo conforme Ele mesmo nos ensinou:

E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Evangelho de Mateus 25 : 40)

Escrevo essa mensagem com amor. Em Cristo Jesus,

Ricardo de Magalhães Cruz ( 23 de dezembro de 2008 )
ricardo.dmc@gmail.com

Texto Bíblico: Almeida, Revista e Atualizada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s