Ei você Cristão, fica ligado no Juízo Final!

Meditação sobre Mateus 25:31-46

Muito aquém de falar sobre o livro de apocalipse ou sobre a primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses, pretendo fazer uma abordagem séria da exortação que Cristo nos deixou, e ainda diz a quem quer que leia, escute.

Muitas vezes os religiosos se preocupam muito com o aceitar e confessar a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, o que não sou nem um pouco doido de discordar, mas acaba perdendo um pouco a também importância do amor ao próximo, da postura que devemos ter enquanto servos do Senhor Jesus.

Já escrevi em outro artigo sobre a questão das doutrinas e filosofias cristãs que retratam e elevam ao único caminho da salvação o segundo maior mandamento dito por Jesus sobre amar ao próximo como a si mesmo, esquecendo do primeiro e maior de todos (o que na verdade, vivemos conforme uma segunda aliança proposta por Deus, e somente esta nos traz a salvação). Porém não é por isto que nós, que buscamos o primeiro mandamento ser verdadeiro em nossas vidas, iremos esquecer do segundo.

Ao perguntar sobre a volta de Jesus, lembramos sempre da passagem sobre o servo que permanece fiel mesmo na ausência do Senhor, vigilante. Agora, o que é ser vigilante? Porque chegará o dia que o Senhor Jesus voltara com todos os seus anjos, e chegará o dia do grande Juízo, onde apartará os bodes das ovelhas, porém, ele está no meio de nós nos provando a cada momento, você sabia disso? E sabia ainda que isto será decisório para te classificar como bodes ou ovelhas?

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mt 25:34-40)

Tanto os bodes como as ovelhas eram pastoreados pelo pastor. Isto quer dizer que aqui fala sobre aqueles que aceitam ser pastoreados pelo Senhor Jesus Cristo. E hoje em meio a tantas igrejas, escuto muito falar sobre o famoso IDE, ide por todo o mundo, pregai o evangelho a todo a criatura (Mc 16:15). Precisamos fazer isso sim, mas o que fazemos com aqueles que recebem a mensagem e chegam ao nosso meio? É isso que me preocupa, porque o que vejo é muitas vezes preocupação com que o novo membro semeie para colher, que ele tome posse de vitórias, que ele seja espiritual, que seja um vencedor, que dê exemplo, que seja perfeito, impecável, e muitas vezes os mais velhos, que não tomam mais leitinho, estão mais preocupado em ensinar repreendendo, exortando, tacando pedras, como se superiores a aqueles que se iniciam na fé. A propósito, lembre-se do que Jesus mesmo disse: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. (Jo 8:7)

Agora reparem que interessante, será que podemos chamar a estes que são novos na fé, que ainda precisam de leite espiritual, como os pequeninos de Deus? Será que podemos ainda dizer que como você procede com estes dirá seu caminho rumo a vida eterna? É meu querido e querida, é momento de reflexão.

Ao pensar nisso tudo, penso em como está a minha posição perante ao Senhor representado por estes pequeninos, mas lembro também de algumas pessoas que se dizem espirituais e profundas conhecedoras da bíblia. Longe de dizer que não são, me preocupo com o que fizeram e ainda fazem comigo ou com tantos outros. Se ainda sou um pequenino, o que certamente gostaria de ser, pois a estes pertencem o reino dos céus, quando me converti certamente o era. E por grande libertação foi necessário que eu passasse, para que fosse literalmente arrancado do reino das trevas para adentrar o reino da luz. Porém algumas pessoas que Deus permitiu presenciar, não sei se diria participar, são pessoas de meu convívio atual. E estas pessoas ainda hoje preferem não olhar para o que Deus fez e faz na minha vida, mas gostam de se amarrar ao passado, a julgar a quem outrora precisava de sal em sua terra.

Durante todo o novo testamento, quando tratamos disso, o recado é o mesmo. O apóstolo Paulo diz em sua carta aos Hebreus que lembremos dos presos, como se vocês estivessemos na cadeia com eles. Lembrem dos que sofrem, como se estivessem sofrendo com eles” (Hb 13:3). Aqui diz para compartilhar, não para julgar. Jesus disse NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. (Mt 7:1-2) É importante lembrarmos disso, aliás, importante é entronizarmos isso em nossos corações e atitudes. E como fazemos isso?

Certa feita cheguei a conclusão, após muito observar aos outros e principalmente a mim mesmo que, muitas vezes aquilo que mais odiamos ou simplesmente não aceitamos nos outros, costuma ser aquilo que temos como defeito em nós mesmos, ou algo que não conseguimos superar. Mas eu acho que não preciso de filosofias, podemos voltar a bíblia e ver o que diz nos próximos três versículos.

E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mt 7:3-5)

Mas hipócritas eram somente os fariseus, publicanos, etc. Então como hoje em dia ninguém recebe este título literal, vamos esquecer pois certamente não sou como um destes. Mas devo lembrar que ao participarmos da Santa Ceia, ordenança do Senhor, é comum citarmos a primeira epístola aos coríntios, capítulo onze, o qual destaco os seguintes versículos:

Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do SENHOR.” (ICo 11:28-29)

Para fechar, gostaria de citar o seguinte versículo aos religiosos:

A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.” (Tg 1:27)

Divida as angústias do teu próximo, mas não se contamine com o mundo, lembre-se que é servo e que Cristo Jesus, que foi e é o maior, aqui em nosso meio foi como o menor, aquele que servia, e ainda que não veio para julgar, mas para estar em meio aos doentes e necessitamos levando-os para o verdadeiro caminho. A bíblia diz que chegará o dia em que este julgamento chegará, e virá para fazê-lo o Senhor Jesus com todos os seus santos (cf I Ts 3:13).

Quanto ao Cristão, pergunte-se hoje se acredita estar como uma ovelha ou um bode seguindo ao Senhor Jesus, porque te garanto que ambos estão. Se ele está a sua frente, não tenha tanta certeza de que está salvo. Se a sua religião professa a Cristo como único e suficiente salvador, não tenha certeza de que ser simplesmente membro lhe concederá tal honra, ou melhor, graça. É hora de examinar a si mesmo. Talvez se pergunte porque dentre vós estejam tantos doentes? Ou, algo um pouco mais dissolúvel entre todos, como por que Deus não responde as tuas orações, ao que Ele próprio diz:

“Então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente; E se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia.” (Is 58:9-10)

Por fim, a todos, inclusive a mim, lembro o que Deus mesmo nos disse: Misericórdia quero, e não o sacrifício (Os 6:6a) , busquemo-lo pois enquanto ainda podemos encontrar. Pois está escrito:

Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.” (Mt 25:45-56)

Que Jesus abençoe a nós todos!

Texto Bíblico: João Ferreira Almeida, Corrigida e Fiel

Ricardo de Magalhães Cruz (01/08/2008 )
ricardo.dmc@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s