Quem É (Não Quem Foi) Jesus Cristo?

Apologética básica.

Recursos úteis para sua maior compreensão

Caso você não esteja familiarizado com o termo “apologética”, é o ramo da teologia que trata da defesa e prova do cristianismo. Embora não deva, de forma alguma, tomar o lugar da fé, com certeza a apologética nos auxilia na compreensão das verdades bíblicas. Então, vamos nos lembrar disso ao considerarmos algumas coisas a respeito do “… autor e consumador da fé…” [Hebreus 12:2a] o Senhor Jesus Cristo.

Ponto 1Jesus de Nazaré é Deus encarnado! Observe que eu enfatizei “é” e não “foi”. Ele está muito vivo e, neste momento, encontra-se assentado à direita de Deus o Pai, intercedendo a favor daqueles que o Pai Lhe deu.

“Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.” [Romanos 8:34]

Embora esteja além de nossa capacidade humana compreender totalmente o conceito da Trindade — Deus ser três Pessoas em uma só, vemos nas Escrituras que Deus o Pai, Deus o Filho, e Deus o Espírito Santo são entidades co-iguais dentro do que os teólogos se referem como a “Trindade”. De comum acordo e em perfeita harmonia, ficou determinado que Deus o Filho se tornaria um homem com o propósito expresso de morrer uma morte sacrifical pelos pecados de Seu povo. Como sabemos disso? O apóstolo Pedro disse o seguinte em seu sermão no dia de Pentecostes:

“A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos.” [Atos 2:23]

A transferência do princípio do pecado de Satanás para a raça humana foi o resultado da desobediência voluntária de Adão à proibição claramente definida por Deus no Jardim do Éden. Por causa dessa transgressão, o julgamento da morte espiritual eterna caiu sobre todos os homens — tornando totalmente impossível para qualquer um de nós poder comparecer diante da santa presença de Deus com base em nossos próprios esforços. Para termos a possibilidade de algum dia entrar no céu, o próprio Deus precisou satisfazer Suas exigências de santidade e justiça. Foi o que Ele fez, com a morte e subseqüente ressurreição de Seu Filho, quando Ele pagou o preço do resgate com Seu próprio sangue e redimiu os escolhidos Nele antes da criação do universo (Efésios 1:4). Essa redenção garante a própria santidade e justiça de Cristo aos que crêem e os capacita a viver diante do Pai Celestial como filhos adotivos.

Nenhum outro sistema de crença na Terra promete perdão total para o pecado e cancelamento da dívida. Todas as “religiões” identificam-se assim, quando defendem as boas obras como meio suficiente para satisfazer, ou propiciar, a ira de Deus contra o pecado. E nem mesmo o mais ardoroso dos defensores poderá afirmar que seu sistema fornece a perfeição absoluta da posição que recebemos por meio da fé em Jesus Cristo.

Ponto 2 — A tumba vazia é um dos melhores argumentos apologéticos da validade da ressurreição sobrenatural de Jesus Cristo. Muitas “religiões” podem indicar o local em que seu fundador ainda está enterrado, mas o Cristianismo não está entre elas. No artigo intitulado “O Sepulcro Vazio”, explica-se os eventos e as evidências circunstanciais que envolvem a ressurreição sobrenatural.

Ponto 3 — A regeneração dos crentes genuínos, ou a experiência do novo nascimento (ser nascido de novo), resulta em vidas totalmente transformadas — mudanças instantâneas de coração e de direção, que não podem ser explicadas em termos humanos, por que são contrárias a natureza. Bêbados se tornam sóbrios e permanecem assim, ladrões não roubam mais, prostitutas encontram outras formas de ganhar a vida e os “manés” cessam de freqüentar os bordéis. A linguagem profana é abandonada e relacionamentos destruídos são restaurados — estes são apenas alguns dos muitos pecados que são abandonados, para nunca mais serem praticados. É claro que as pessoas regeneradas pecam ocasionalmente e isso ocorre por causa de sua natureza pecaminosa, mas uma vez que o Espírito Santo literalmente habita nelas, elas não têm permissão para continuarem no pecado indefinidamente. Aqueles a quem Deus ama, Ele castiga! (Hebreus12:6) O cristão tolo que insistir em permanecer no pecado pode perder sua vida ao tê-la ceifada prematuramente:

“Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.” [1 João 5:16; ênfase minha]

Isto não se refere à perda da salvação, porque Deus nunca irá rejeitar um de Seus filhos — mas, muito provavelmente, resultará na perda total dos galardões no Julgamento do Tribunal de Cristo [2 Coríntios 5:10]

Ponto 4 — Não há nada igual aos princípios morais e éticos ordenados por Jesus Cristo em nenhuma das religiões do mundo. Embora muitos que se dizem “cristãos” façam com que esses princípios se tornem objeto de zombaria para o mundo, os padrões e princípios morais são elevados e não têm comparação.

Ponto 5 — Os demônios espontaneamente atestavam sobre a deidade de Jesus Cristo sempre que Ele se aproximava deles!

“E eis que clamaram, dizendo: Que temos nós contigo, Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?” [Mateus 8:29]

Pelo menos em duas ocasiões, eles O reconheceram durante o ministério do apóstolo Paulo:

“E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo.” [Atos 16:16-17]

“E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega. E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, principal dos sacerdotes. Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois? E, saltando neles o homem que tinha o espírito maligno, e assenhoreando-se de todos, pôde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa. E foi isto notório a todos os que habitavam em Éfeso. E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos, tanto judeus como gregos; e caiu temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido. Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata.” [Atos 19:13-19]

Ponto 6 — Antes de ascender aos céus, o Senhor assegurou-se de que seus discípulos entendessem que Ele voltaria para buscá-los:

“E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. [João 14:3]

“… os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. [Atos 1:11]

Ponto 7 — O espírito da impiedade e a preocupação com o ocultismo que hoje permeiam o planeta é um sinal certo de que o retorno do Senhor está próximo:

“E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.” [Lucas 17:26]

Quais eram as condições da Terra nos dias de Noé, que levaram o Senhor a fazer tal declaração? Vemos a resposta no seguinte versículo:

“E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.” [Gênesis 6:5]

Deus destruiu a civilização pré-diluviana (anterior ao dilúvio) por causa de sua maldade. Esse mesmo grau de maldade irá resultar, durante o Período da Tribulação, na destruição quase total em um local chamado Armagedom. Milhões de pessoas viviam na Terra nos dias de Noé, mas apenas oito foram poupadas — um remanescente! Esse mesmo princípio se repetirá no retorno do Senhor:

“E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.” [Mateus 24:22]

Em outras palavras, o Senhor está dizendo que se Ele não retornar “no momento certo”, o diabo irá finalmente conseguir matar toda a humanidade. Mas, por amor aos poucos escolhidos de Deus — o remanescente, ou eleitos — Jesus Cristo intervirá.

Ponto 8O Julgamento está chegando. Você está pronto para comparecer perante o Criador e prestar contas de sua vida e de como você a viveu?

Para aqueles que de forma errônea crêem que serão julgados com base nas boas obras X más obras que realizaram, deixo o seguinte versículo das Escrituras:

“Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” [Romanos 8:8]

Cedido por: Alexandre de Lima Oliveira.
Referencia: Dr. C. Matthew McMahon
Brasília dia 05 de Junho de 2008.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s