As Sete Igrejas de Cristo

As Sete Estrelas e os Sete Candeeiros de Ouro

Este texto é direcionado à igreja de Cristo para que todos saibam que Deus tem falado que há muita pressa em cumprir todas as promessas para as nossas vidas. O que por um lado, para nós, é motivo de alegria, por outro, é motivo de reflexão e arrependimento. Toda esta pressa é devido, nada mais, nada menos, ao fato de que os tempos são breves, e é sobre isso que vamos tratar.

Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas (Ap 1:19).

Assim disse Cristo ao profeta João, servo, apóstolo e discípulo amado de Jesus, após receber revelação de Deus. Disse para escrever em livro o que viu e enviar às sete igrejas que eram Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia (1.11).

Estas sete igrejas retratavam completetamente a igreja da época, visto que o número sete representa totalidade e perfeição, figuradas como os sete candeeiros de ouro na mão direita de Jesus. As sete estrelas representavam os anjos das sete igrejas. Esta palavra anjo que significa mensageiro, pode tratar-se de seres celestiais ou de mensageiros humanos. Mas como nos capítulos 2 e 3 vemos que existe mensagem de exortação, de censura, de louvor, e que ainda poderia sofrer a segunda morte, ou alimentar-se da árvore da vida, coisas que se destinam aos homens. Por isto, creio eu que esteja tratando dos líderes ou até mesmo do corpo da igreja.

Acredito ainda que estas sete igrejas representem sete tipos de cristãos. E aqui me refiro unicamente aos cristãos visto que os textos do livro são destinadas especificamente às igrejas. E dentre estas sete igrejas, percebemos ainda que somente duas recebem mensagem de louvor, sendo as outras sete mensagens de censura. Mas em todas as cartas há ciência de Jesus quanto aos acontecimentos e também promessa a aqueles que permaneçam em sua palavra, que é de vitória.

Essa palavra retrata a realidade sobre a igreja hoje. Menos de trinta porcento estará vigilante no dia em que Cristo voltar, pois diz que poderá vir como ladrão, e que não conheceremos de modo algum em que hora virá contra nós (3.3). Mas é para mudar esta realidade que Cristo deixa sua palavra de exortação visto que repreende e disciplina aos que ama (3.19a), sejemos pois zelosos e arrependamo-nos pois (3.19b). Hoje muitos cristãos estão interessados em ver o mover espiritual, em agir de acordo com seus próprios interesses, alegrando-se em viver a autoridade sobre espíritos, mas esquecem que a nossa alegria deve ser a de termos nossos nomes escritos nos céus (Lc 10:20). Deve ser em desenvolver esta salvação a cada dia e estar vigilante para o Dia de Cristo, que pode ser a qualquer momento.

No versículo 11, onde Jesus diz para escrever em livro e enviar as igrejas, demonstra que Ele não queria cartas isoladas a cada igreja, mas que todas lessem todas as cartas, inclusive as direcionadas as outras. Ou seja, Jesus tratou no específico, mas devemos ficar atentos no todo.

Aqui temos o Senhor falando com membros da igreja patriarca, com aqueles que aceitaram a Jesus e a sua mensagem de salvação. Temos os cristãos fervorosos, os cristãos que sofrem mas não abandonam esta causa como é o caso da igreja em Esmirna( 2:8-11). Cristãos que são mornos, estão em cima do muro, os que acham que tem tudo, mas que não sabem que não passam de pessoas infelizes, como os da igreja de Laodicéia(3:14-22). Temos ainda aqueles que aceitaram, mas vivem ainda na morte e sem integridade, como a igreja em Sardes (3:1-6).

E como Deus é lindo, e conhece o nosso levantar e nosso deitar, Ele nos diz que conhece nossas obras, provas e tribulações como é retrata nos versículos 2:2-3, 9, 13, 19; 3:4, 8, 10, através das cartas as igrejas. Aqui tá dizendo que Ele sabe que temos nos esforçado e perserverado em seguir ao Senhor, conhece cada luta que vivemos dia após dia por amor do nome dEle. Sabe o amor que temos, a fé que persistimos, e as nossas obras. Ele é aquele que tudo vê, pois é onisciente, e por isto, também vê a nossa luta e peleja.

Porém, como nada lhe passa dispercebido, também tem visto aonde os seus seguidores tem falhado ou se desviado do caminho reto que deixara. Diz que tem visto os que abandonaram o primeiro amor, aqueles que estão em armações contra o seu povo, na idolatria e prostituição. Tem visto os que aceitam falsos profetas em sua casa, querendo desviar o seu povo de sua doutrina salvacionista para uma mesclada ao culto de Baal (cf. 2Rs 9:22), a morte e a mornidão espiritual. Tem visto aos miseráveis de alma como está escrito nos versículos 2:4, 14, 20-21; 3:1, 15, 17.

Aqui Jesus está desvendando aquilo que está oculto, escondido, seja dos outros, seja de nós mesmos. Está deixando claro que estas coisas farão separação entre a igreja e Ele, e por isto, por amar esta igreja, a sua igreja, é que ele corrige como já citado no versículo 19 do capítulo 3.

Jesus nos mostra o que está prestes a acontecer e o que as igrejas deveriam se arrepender. Diz que se não houver arrependimento, e retorno aos caminhos antigos, as veredas antigas (cf. Je 6:16, 18:15), moverá de nós a sua igreja. Corrige prostrando na cama, trazendo grande tribulação e fará com cada um segundo as suas obras. Manda ser vigilantes, íntegros, pois senão virá como ladrão, que chega de surpresa sem que antes haja aviso. Desvendará aqueles que usam máscaras, falsos cristãos. E ainda que os que são mornos, que está a ponto de vomitar-los de sua boca. Aconselha a buscar nEle a riqueza espiritual, atitudes honrosas e o olhar de águia para que possamos ver aquilo que ainda não era possível. (cf. 2:5, 16, 22-23; 3:2-3, 9, 16, 18-19)

Aqui chega a parte mais complicada das cartas, mas também a mais necessária. Jesus está advertindo aos seus para que não deixem de ser seus. Isso é muito sério. Adverte-os a consumar através de obra a fé que tem (cf. Ti 2:26). Exorta-os a alcançar a convicção da salvação que foi dada pela Graça a aqueles que se encontram em posição de receber. Utiliza várias palavras para advertir e somente o verbo arrepender é usado 7 vezes. Aqui está retomando aquilo que já é dito em toda a bíblia como o que Tiago descreve bem em seu livro, nos versículos 8 e 9 do capítulo 4: Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria, em tristeza.

Amados, não há mais espaço nem tempo para esse tipo de comportamento dentro da igreja. Sabemos que a qualquer momento pode ser a hora e o dia de cada um de nós, mas o que Deus tem falado é que a qualquer momento pode ser o dia e a hora de todos.

Existe uma promessa, e ela é feita a cada um que crê nessa palavra, e é reforçada as sete igrejas. O espírito diz que ao vencedor, dar-lhe-á alimento da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus (2:7). Que de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte (2:11), ou seja, a separação definitiva com Deus (cf. Ap 20:6, 14;21:8 e ainda Mt 10:28). Dar-lhe á do maná escondido [alimento celestial], uma pedrinha branca [credencial de quem pertence a Deus] com um novo nome (2:17). Autoridade sobre as nações e cetro de ferro para as reger e reduzir a pedaços [cf. Sl 2:8-9] e a estrela da manhã, expressão para participar dos atributos de Cristo (2:26-28). Os fará peça fundamental no santuário de Deus, escreverá o nome de Deus sobre ele, simbolizando pertencer ao Pai e uma nova Jerusalém que descerá dos céus da parte de Deus (3:12). Por último, promete dar-lhe-á sentar-se com Jesus em seu trono, assim como Ele, que é vencedor, está assentado com o Pai em sEu trono (3:21).

Faz também promessas para a uma necessidade que teremos mas não sabemos, dizendo que os guardará na hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro (2:10).

São muitas promessas para um povo que somente não é consumido devido as misericórdias do Senhor (Lm 3:22). São promessas para nós. Assim como o texto e as cartas também são para nós.

Qual igreja você pertence? Talvez você responda Batista, Assembléia, ou alguma outra. Mas dentre estas cartas, de qual igreja tu és mensageiro? Porque há um recado nelas para mim e para você. Coloquemo-nos pois na presença de Deus para que Ele esquadrinhe nossos pensamentos e sonde nossos corações, não para matar nossos filhos e receber segundo nossas obras (2:23), mas para que possamos nos arrepender de nossos pecados, mesmo que seja de termos abandonado o primeiro amor (2:4), para entrarmos em posição de honra e recebermos nosso galardão celestial, nosso lugar como coluna no santuário do Deus altíssimo (3:12).

Jesus está voltando, você está preparado para Ele voltar? Está vigilante? Jesus ao sair do deserto ficou sabendo que João estava preso, e começou a pregar mensagem de arrependimento porque é chegado o Reino dos Céus (Mt 4:12,17). Esta mensagem é a que temos ainda hoje, e por pouco tempo. Pois Jesus voltará, então a mensagem será outra. Será o Dia de Cristo, Dia do Juízo, Dia da Ira.

Já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo (Mt 3:10).

Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte (Ap 21:8).

Ricardo de Magalhães Cruz (20/03/2008)
ricardo.dmc@gmail.com

Texto Bíblico: João Ferreira Almeida Revista e Atualizada

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s