Provando a sua fé

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis” (Ef 6:13)

Ora, a fé é a certeza das coisas que se esperam, a convicção das coisas que não se vêem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. Pela fé, entedemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o invisível veio a existir das coisas que não aparecem (Hb 11:1-3).

Todo cristão, após entregar a sua vida ao Senhor Jesus de cara começa a conhecer um pouco do que se trata essa fé. O que alguns chamam de dogmas, este novo cidadão dos céus crê, não por imposição, que em Cristo tem a salvação da sua alma, por confessá-lo como Senhor e Salvador. É algo que não podemos ainda ver, mas acreditamos que acontecerá.

Mas não temos simplesmente uma vida salva, temos uma vida onde desenvolvemos a nossa salvação. É viver nos caminhos de Deus, é conhecer sua vontade sobre nossa vida, é crescer diante da Graça de Deus. Então vem a pergunta: como ter fé sem provação? Como desenvolver a fé sem ser provado e até mesmo tentado?

Na Bíblia vemos grandes exemplos de homens que exerceram a sua fé em meio as provações como diz o verso que acabamos de ler. Exemplo clássico é o chamado nosso pai, Abraão. No primeiro livro da bíblia sagrada, Gênesis, lemos a respeito da vida deste homem com Deus, na qual foi chamado de amigo de Deus (2Cr 20:7; Is 41:8). Deus faz uma aliança com este homem, diz que será pai de muitas nações, apesar de já ter chegado ao terceiro dígito de idade, e sua esposa, com noventa anos de idade e já tendo passado seus dias de mulher. Este homem ficou conhecido como pai da fé, não somente por isto, mas porque viveu o impossível para os homens sem duvidar da possibilidade de Deus fazer. E ao passar de um ano, Sara deu a luz a Isaque, o qual Deus prometeu que através dele, seria realizado a promessa.

Mas chegou o dia em que Deus provou Abraão, pediu que oferecesse seu único filho, o filho da promessa, e através de quem todo o resto se cumpriria, em holocausto. Então começou a hora de exercer sua fé, agradar a Deus, obedecer. A situação lhe dizia que aquilo era contraditório, impossível, diante do que Deus prometeu, e fez. Se Isaque fora concebido pelo milagre de Deus, e nele seria chamada sua descendência, como então, em poucos instantes estaria ele morto? Mas não havia mais dúvidas que o mover de Deus não dependia das circustâncias, e que se preciso fosse que Deus viesse a ressucitá-lo, assim seria segundo a crença de Abraão.

No momento em que Abraão começaria a imolar seu filho, bradou do céu grande voz dizendo que cessasse tudo. De fato, sem fé, é impossível agradar a Deus, e por isto, Deus galardoadou este homem (Hb 11:6).

Assim como Abraão, muitos dos antigos foram provados por Deus, como os israelitas de modo geral (cf Ex 15:25, 20:20, Jz 16:2, Sl 66:10). São exemplos para a nossa vida hoje.

Mas então é simplesmente através da fé, mesmo sem obras, que desenvolvemos nossa salvação, e vencemos as provações? Não. Como vimos, foi justamente por obras que Abraão, ao entregar seu filho ao holocausto consumou sua fé. A fé opera juntamente com as obras (Tg 2:21-22).

Mas tudo isto não são contos do velho testamento. Está presente em todo o novo testamento, e também na vida daqueles que hoje crêem e servem. É por isto que na bíblia diz que esta palavra, de Deus, é viva e eficaz (cf Hb 4:12, Sl 119:116).

Acabo de passar por um período de provação com minha esposa que está esperando nosso filho, Daniel Vítor. A algum tempo, recebemos a promessa de nosso filho da parte de Deus, que nasceria com saúde, grande, forte, alegria para nós. Pois bem, desde o início do segundo mês que as complicações foram surgindo, sangramento de colo, descolamento de placenta, até que chegou sobre nossas vidas o dia mau (Ef 6:13), minha esposa teve fortes contrações, dores, sangramento, abertura de colo, diagnosticado clinicamente com apagamento de mais de 40% e através da ecografia com abertura de 80%.

Foi então que o primeiro médico que nos atendeu, nos apavorou, disse que nessa idade não teria o que ser feito, que uma circlagem agora era complicada, mas que na segunda gravides deveria ser feita em tempo hábil para contornar. Ainda em particular, me disse que para ele, eu deveria aguardar o aborto, talvez chegasse a 6 meses, com poucas chances de viver e sem sequelas.

Minha esposa e eu ficamos impactados, como ela chorou. Eu segurava as lágrimas em meus olhos, alguém deveria estar forte. Ele estava completando 5 meses, já nos divertíamos em casa com seus chutes, já o amávamos, discutíamos o nome, já me alegrava em saber que o primogênito seria homem.

Como passaram pensamentos em minha mente por aqueles momentos, imagino o que não passou pela mente de minha esposa, que para ela, já era parte de seu corpo, de sua vida. Pensava nos dias em que olhava os móveis para o neném, o berço, as roupinhas que compravamos ou ganhavamos. Cheguei a pensar, Senhor, será por isto que o Senhor não deu condição de já termos comprado os móveis como gostaríamos. Quantas coisas pensavamos, nosso coração parecia já tão calado, e talvez nossos olhos sem brilho. Como todo bom servo de Deus, acostumados em tudo dar graças, e a rir tantas vezes de nossos problemas, quando muito, talvez tivessemos sorrisos amarelos.

Mas aqueles poucos minutos foram passando, e comecei a lembrar da promessa de Deus, que Ele não pode mentir, que é Justo, Bom, e que principalmente, havia uma obra realizada no calvário, há dois mil anos atrás. Obra esta que o profeta Isaías já testificava, que certamente, Ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si (Is 53:4). Então comecei a glorificar ao Deus Fiel, que é capaz de cumprir aquilo que Ele prometeu. Lembrei que Fé é a convicção das coisas que não se vêem, e que Deus, apenas com uma palavra, poderia reverter todo aquele quadro. Animava então minha esposa, lançava a ela palavras que garantem esta nossa vitória, a relembrei de quantas promessas temos, e começamos a nos erguer. Comecei a clamar ao Senhor que Ele fizesse esta costura em seu colo, fechasse, colocasse suas fibras celestias para suster este neném melhor que qualquer colo de uma mulher viril.

Então o Senhor começou a nos abençoar, e começamos, mesmo sem nada mudar, a sentir a sua Paz, a sua Graça, e a sua alegria começou a fazer morada em nossas corações. Já estavamos orando por pessoas que passavam pelo nosso quarto ou que vinha nos visitar, começamos a testemunhar que Deus é poderoso, e percebíamos o que o filósofo Paulo diz “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus (1Co 1:18). O quanto Deus já foi Fiel em nossas vidas, e o que sempre será, pois até mesmo se nós fossemos infiéis a Ele, permanceria mesmo assim fiel, porque não pode de maneira alguma negar-se a si mesmo (2Tm 2:13).

Então em todos os perídos vagos lia, bebia e comia dessa palavra, na verdade, acho que nunca li tanto em tão pouco tempo. Já tínhamos um quadro estável, e o tratamento era minha esposa manter repouso absoluto e total pelos quatro meses que se restavam. Eu precisava cuidar dela em todo o tempo, em coisas que não estava acostumado a fazer, algumas delas necessitava vencer barreiras em mim mesmo, mas por amor, foi possível. Foi quando li os seguintes versículos do primeiro capítulo da epístola de Paulo a Tiago:

2 Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações,
3 sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança.
4 Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.

Comecei a ver o quanto Deus estava tratando a mim e a minha esposa, confirmando a nossa fé em meio as provações e produzindo a perseverança tão necessária para estarmos, mais uma vez, ainda mais aptos para aquilo que nos espera. Foi então que me lembrei que um dia, havia pedido a Deus, que assim como me considerava maduro, que me fizesse vivido, homem cada vez mais íntegro segundo tua santa vontade, e disse a Ele: Senhor, eu ainda creio que o Senhor é poderoso o suficiente para colar este colo, mas que acima de tudo, se cumpra a sua promessa, mas também a sua vontade. Se seu plano era que assim fosse nossos próximos meses, amém, nós estavamos alegres no Senhor.

Foi então que na mesma noite, através de um médico que o Senhor colocou em nossas vidas, especialista em auto-risco, quis repetir a ecografia antes de nos liberar para casa, e ao fazer este exame, ali o nome do Senhor foi Glorificado. O colo do útero estava totalmente fechado, sem nenhuma incompetência istmo-cervical, para nossa extrema alegria e honra para Deus Pai.

Ali o Senhor mudou nossa história, em alguns minutos. A mulher que outrora, haveria de ficar cativa a uma cama, dependente de outras pessoas lhe servirem, incapaz de suprir-se nas necessidades mais básicas do ser humano, em apenas alguns minutos passara para o quadro de uma outra mulher, aquela que Jesus a libertou de todo cativeiro, de toda doença, e de toda enfermidade física. Ao neném, promessa de Deus, que tanto nos ajudou, ficando quietinho nos momentos de dor, e chutando a mamãe e a mão do papai nos momentos em que necessitávamos de segurança, um ambiente saudável para continuar crescendo em tamanho, mas também em estatura e graça diante do Senhor, a quem já é prometido ser nEle, por Ele e para Ele, todas as coisas.

Portanto amados, eu gostaria de escrever mais uma vez a última parte do versículo 13, do capítulo 6 de Efésios: “… e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis”. Essa é a promessa que temos de Deus para todos nós, renascidos nEle. Lembremos pois, que o sol nasce todos os dias, tanto para ímpios, como para justos, mas nós temos a certeza de que não passamos sozinhos pelos desertos e vales. E se olharmos para trás, e vermos somente duas pegadas, mesmo sem ver, temos a certeza de que são as pegadas de Cristo Jesus, que nos carregava. Deixamos para reflexão, música de Kleber Lucas de título Rompendo em fé.

Composição: Ana e Edson Feitosa

Cada vez que a minha fé é provada,
Tu me dás a chance
De crescer um pouco mais.
As montanhas e vales,
Desertos e mares que atravesso
Me levam para perto de Ti.

Minhas provações não são
Maiores do que o meu Deus
E não vão me impedir de caminhar.
Se diante de mim, não se abrir o mar
Deus vai me fazer andar por sobre as águas

Rompendo em fé,
Minha vida se revestirá do Teu poder
Rompendo em fé,
Com ousadia vou mover no sobrenatural
Vou lutar e vencer, vou plantar e colher,
A cada dia vou viver rompendo em fé.

Referência Bibliográfica:
Bíblia de Estudo Almeida (Revista e Atualizada)

Ricardo de Magalhães Cruz (07/03/2008)
ricardo.dmc@gmail.com

Anúncios

Um comentário sobre “Provando a sua fé

  1. muito linda a sua vida com deus a sua fe estou passando por 1 provaçao parecida tive 1 aborto tardio e agora estou gravida pela 2 vez e tive que fazer 1 circlagem estou bem mais passei por momentos horriveis mais eu sei que deus tem 1 promessa em minha vida por isso estou suportando tudo e tambem com mita fe em nosso deus o todo poderoso. estou digitando e o meu bebe esta me chutando dentro da minha barriga a sua historia de fe so veio me fortalecer ainda mais.muitas felicidades .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s